quarta-feira, 9 de fevereiro de 2011

DER - PI: A Greve!





Parece que o governo do Piauí descobriu a nova moda da internet, os sites de compras coletivas e seus grandes descontos, e resolveu "copiar" para o governo do Piauí.

Mas o Governo não fez compra nenhuma e nem vendeu nada, apenas copiou os descontos e aplicou aos salários de alguns servidores do DER-PI (Departamento de Estradas e Rodagens do Piauí), pois em dezembro foi baixado um decreto em que o salário de alguns servidores foi reduzido em até 80%, ou seja, grandes descontos coletivos.

Pois bem, os servidores resolverem fazer greve e reinvindicar que seus salários voltem à normalidade. Querem receber os valores que recebiam até outubro do ano passado.

Segundo os servidores, os salários foram reduzidos de forma abrupta e abusiva. A greve já dura cerca de um mês e não tem previsão de encerramento. Tem tudo pra persistir até que o problema seja solucionado. Ainda de acordo com os servidores, algumas famílias já sofrem as conseqüências da redução salarial. Tem gente passando fome e também tem gente passando mal. Alguns servidores, após irem ao topo da montanha da indignação e ao fundo do poço da tristeza, temem passar fome.

A situação destes trabalhadores é grave e o governo precisa resolver este impasse da melhor forma possível. E que a melhor forma seja rápida e justa com os trabalhadores. Semana passada, o Governo 'ordenou' que o Deputado Kléber Eulálio tomasse conta da situação e fosse atrás de negociar com os funcionários do DER-PI.

Espera-se que o governo tome as medidas necessárias e reveja sua posição em relação a este decreto. Não se pode reduzir salários de forma arbitrária. O Governo precisa dar explicações a estes trabalhadores e à população. É preciso explicar o porquê dessas reduções.

O Governo tem que ser ágil e correto com estes trabalhadores, não há porque se omitir à esta situação que é 'cria' do próprio governo. Não há porque mentir. Não há motivo para conversa fiada. Conversa fiada, mentira e omissão não enchem a barriga de ninguém, pelo contrário, esvaziam panelas que um dia hão de soar e falar a linguagem do povo.

Nenhum comentário: