sábado, 2 de abril de 2011

Devolva-me!







Devolva-me tudo o que eu te dei. Os CDs, as flores, ainda que mortas, os livros e os meus sonhos que eu te dei. Devolva o Deusdeth Nunes que você me tomou e nunca leu.

Manda-me de volta o lençol de casal, o sobretudo e, sobretudo, o meu amor que eu te dei. Devolva-me o filme dos Simpsons e Titanic e todas as minhas razões que eu dei para você.

Quero de volta as poesias, o meu orgulho e minha vontade de amar novamente que eu deixei contigo. Devolva os meus meses que eu dei para você e que você não valorizou.

Devolva-me as fotos e os vídeos de fins de semana e o amor que eu te dei para a vida toda. Devolva-me aquele chaveirinho brega. Ah! E o meu egoísmo que deixei contigo quando comecei a pensar só em você.

Eu quero de volta todas as desculpas esfarrapadas que eu te dei quando eu saía pra alguma festa com os amigos.

Devolva-me tudo o que não tive, pois vivi sem ter um grande amor. Devolva-me aquela rede de punho quebrado e todos os elogios que eu te dei.

Devolva-me a alegria que ficou contigo quando vieram as lágrimas que eu chorei por este afeto perdido.

Devolva-me! E quando eu estiver com todas as minhas coisas de volta e quando eu ganhar na mega sena, eu vou contratar a Ana Paula Arósio pra ser minha motorista e passar na porta da tua casa e pedir pra você devolver os carinhos que eu te dei, porque o que eu tenho não será suficiente pra eu curtir a vida adoidado, afinal, esperar por você é como esperar a chuva na seca: inútil e decepcionante.

P.S: Por favor, devolva-me todos os beijos que você roubou naquelas tardes e noites.

Nenhum comentário: