quinta-feira, 8 de dezembro de 2011

Aquela Música




Então, cê sabe do meu apego com as músicas, né? Dessa mania de imaginar uma trilha sonora pra diversas situações, pessoas, o que for. Cê sabe, né? Cê lembra, né?

Então, hoje passei por um barzinho e tava tocando aquela música que lembra a gente. A música que a gente ouvia e dizia que era nossa. Lembra que a gente planejava entrar na igreja ao som da nossa música em vez da marcha nupcial? Que louco!

Sim! Foi a primeira vez que a ouvi depois que a gente... Você sabe! Eu nunca mais tinha ouvido. E nem queria ouvir, mas aí hoje quando tocou deu uma saudade de você. Fiquei com vontade de ligar, saber de você, se está tudo bem. Deu vontade de ir pra casa correndo e ouvi-la a tarde inteira. Ficou só na vontade mesmo. Desisti.

Quando nós ainda estávamos juntos eu devo ter ouvido aquela canção umas 100 mil vezes. Ela era linda demais. Ainda é. Mas não quis ouvir. Preferi ouvir outra coisa que lembrasse meu atual momento, qualquer coisa que não me fizesse lembrar nosso lindo e saudoso passado.

Tem pra mais de duas horas que ouço 'Angie', do Rolling Stones. Eu sei, não parece normal, mas é o que tô fazendo. Acho a música legal. Deprimente, de causar depressão em prozac, mas é legal, é o que eu quero.

Você poderia me ligar. Sim! Por alguns dias eu ouvia Travis. Mas isso lembra muito minha adolescência e não me lembrava apenas de você. Eu me lembrei de todas as garotas por quem me apaixonei e por quem sofri. Sabe aquela do Beatles, que era nossa música reserva? Nunca mais ouvi. Como era mesmo? Esquece!

Os planos, os sonhos, como nós deixamos pra trás? A casa teria jardim e lugar reservado pros cachorros e gatos. E pro papagaio. Não há tempo que volte, amor. É assim que o Lulu canta, não é? Por falar em Lulu Santos, não fomos a nenhum show dele.

Por méritos, merecíamos uma nova chance. Uma segunda chance pela milésima vez. Mas isso não importa agora, eu falava sobre música. Você ainda ouve aquela música?

Ah! Lembra de quando cê cantarolava 'Super duper Love'? Joss Stone, né? Uma lindeza! Ah! Eu ainda vejo você no refrão de 'Forever', do Kiss. Outra lindeza de música.

Sabe, minha vida continua quase da mesma maneira. Mudei pouco. Continuo chegando atrasado e dizendo que tô chegando, quando ainda tô em casa. Disseram-me que você mudou. Abriu mão do cabelo curto, dos vestidos florados, fez uma tatuagem e passou a ouvir músicas ruins, músicas que eu odeio.

Disseram que cê fez isso pra me esquecer mais rápido. E me contaram que cê chorou quando alguém cantou aquela música que era minha e sua. Nossa música. Mas isso de mudar pra esquecer é coisa pra outra conversa.

E quanto a mim, eu vou ouvir aquela música. “Bem devagar” é coisa linda de Deus. E viva Gilberto Gil. E Caetano Veloso.

PS: “Sem perceber, sem suspeitar, o meu coração deixou você surgir.” (Gilberto Gil)

Nenhum comentário: